Joelhos de Sucata

por Humberto Sauro

Leilão de Aprox. 200 Peças: Joelho 90° 100mm com visita 50 | SOLD

Severino pelo ranger de suas dobradiças deve ter perto de sessenta. Destes, mais da metade foram dedicados a uma empresa de reciclagem. O cargo de Severino: caçador de tesouros. Há alguns anos a companhia fechou as portas e o dono português cruzou novamente o Atlântico sem pagar os direitos dos empregados. Severino então se viu perdido, mas como caçador inveterado, não viu outra forma de andar a vida, não fosse esmiuçando descartes, à procura de ouro, o que melhor sabia fazer. O grande problema aqui foi o depósito, pois não tendo mais o pátio para armazenar o material, a saída foi estocar em casa. Tendo ainda pouca saída para as mercadorias, com poucos compradores para suas relíquias, vendendo quatro a cinco baldes de plástico na feira de domingo e com um comprador de motor de geladeira aqui e outro que ainda barganha por um cavaco de ferro ali, inviabilizando transações, a pilha de achados se avolumou.

Foi aí que começaram as desavenças com vizinhos e familiares. A montanha de artigos dos mais diversos tomou toda a laje da casa indo do chão até o teto de amianto, de maneira a impedir a utilização de uma semi-nova máquina de lavar-roupas pelo que lamentava sua esposa, o quintal não abrigava mais os cachorros, mas os ratos encontraram um parque de diversões, enquanto na calçada, a entrada da casa foi praticamente atunelada por entulhos, que dificultavam inclusive a passagem de carros em mais uma das estreitas ruas da comunidade Parque Sensação.

O filho de Severino que conseguira preservar seu pequeno quarto sem a tralha do pai, mas que mesmo assim desviava de três degraus de baterias empilhadas junto com garrafas ao sair do seu refúgio para a cozinha, solicita o apoio da equipe de saúde da família, entendendo que o caso se tornara uma questão de saúde. Zedequias, médico de família e comunidade que já estivera com Severino em pelo menos quatro consultas tratando da sua artrose nos joelhos, que produziam as mais altas crepitações que ouvira ao flexionar e estender as articulações, seguiu com seu residente e a agente comunitária para a visita domiciliar na semana seguinte ao recebimento daquela inusitada demanda.

Na véspera, estudou as possibilidades de intervenção e confiante na relação médico-paciente que havia cultivado durante as infiltrações nos esfarelados joelhos e dispensação de analgésicos, e numa lembrança de Severino sempre muito cortês e agradecido, mesmo quando demorava a ser chamado para o atendimento, pensou em possibilidades diagnósticas de transtorno-obsessivo-compulsivo, em indicação de drogas psicotrópicas e apoio psicológico, em até mesmo trazer o insight para o seu paciente com toda a técnica de comunicação clínica que havia aprendido e do alto da sua palavra médica de autoridade sanitária, que aquele amontoado de lixo era um grande risco para todos, que o acúmulo havia se tornado patológico, que em última instância pelo valor da sucata e respeito aos honorários despendidos no ajuntamento, o médico até pediria um orçamento para então comprar o lote e dar início a faxina e nova era de salubridade daquele lar.

A equipe foi muito bem recebida naquela manhã. Teve café e uma reunião familiar na pequena sala. Todos tiveram sua fala. Os filhos se queixaram daquilo que parecia óbvio: o pai era um acumulador de sucata e a situação exigia uma medida drástica e definitiva. Severino tinha que se livrar daquelas bugigangas e ainda assim interromper suas andanças diárias de coleta, pois mesmo depois de uma limpeza geral, seria capaz de restaurar o caos em semanas. Zedequias trouxe então seus diagnósticos e terapêuticas, mais complexos para este mal do que aqueles empregados nas juntas do acusado, que apesar de aparente relutância em consentir com aquilo sobre o qual concordavam todos ao seu redor, aceitou começar com o desapego das pilhas de ferragens e entulhos de obra da calçada. Em dado momento, o médico interpelando Severino sobre o valor de quatro potes de margarina e um tijolo quebrado com restos de argamassa no mercado de sucata, Severino não pestanejou em responder confiante sobre a liquidez dos itens, ao que o médico volta o olhar para o seu residente, transmitindo em tom de ensino a extração na entrevista do atestado de deslocamento do juízo de realidade de seu paciente. Severino também parece não concatenar mais sobre questões de categorização das sucatas ferrosas, não-ferrosas e eletrônicas separando-as e organizando em diferentes setores como fazia à época de carteira assinada. Quando questionado sobre o amorfismo dos conjuntos de coisas que inapelavelmente faziam com que o leigo chamasse de lixo, como aqui fez-se referência algumas vezes, o que pra ele era sucata, o mesmo respondia que estava tudo em ordem.

Café digerido em estômagos contorcidos pela atmosfera da ocasião, conduta traçada, decisão compartilhada, parte a equipe, com planos de retorno em sete dias, para averiguar a acordada nova arquitetura minimalista da calçada.

Em reunião de equipe, dois dias após a visita domiciliar, a agente comunica que Severino foi agressivo com a esposa e filhos após investida dos profissionais de saúde, que não ia se desfazer de tudo aquilo que encontrara de uma hora para outra, que o doutor como ele mesmo assumia, não entendia desse tipo de negócio. Comunicava ainda que os filhos pensavam agora em sair de casa junto da mãe, acionar outros órgãos competentes como a companhia municipal de coleta de lixo ou vigilância sanitária e que os transtornos no perímetro do lixão urbano eram tantos que os vizinhos ameaçavam atear fogo naquele mar de resíduos.

Passados alguns meses, Severino procurava a clínica novamente por dores que insistiam em limitar suas jornadas do trabalho, Zedequias examinava e palpava aqueles joelhos deteriorados, condenados pela ortopedia mas funcionais para um errante catador de artefatos fora de uso, enquanto dava o aceite ao convite para mais uma xícara de café.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s