Por Silvana Deodato, médica de família e comunidade

Isolados 

e desolados…

buscando passatempos

em interações que noutros tempos 

ficavam na indiferença 

ou nem se dava crença…

Conexões potenciais 

tal mananciais 

de águas correntes

que brotam querentes

de mão em concha, sedenta

de contato, nessa onda virulenta.

Rostos mascarados

de tecidos estampados,

Sorrindo com os olhos

Limpando os ferrolhos

das portas.

Cidades mortas, 

para que pessoas vivam

ou sobrevivam

mesmo que anônimo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s