Por Juliana Bastos, residente de Medicina de Família e Comunidade

Era o último atendimento do dia. Paciente conta que tem tido falta de ar a noite h? dois dias, que foram duas noites difíceis de pegar no sono. Cabe?a cheia dessa pandemia, ela dizia. Sente febre interna, mas n?o aferiu, ela fala sorrindo. Sente aperto no peito em alguns momentos do dia. Conta que trabalha em local que circulam muitas pessoas. Inclusive sentiu isso outras vezes ao longo dessas semanas, mas melhorava e ent?o achava melhor n?o procurar ajuda. Discutimos os sintomas, tentamos caracterizar melhor a dispnéia. COVID? Certeza. Mas também angústia, eu sei. Não, COVID, não pode ser. Acho que é só medo. 


De frente pro espelho, sorri pelo seu monólogo, tira a máscara, lava as mãos, respira fundo, apaga a luz. Amanhã minha escala na triagem, ela pensa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s