Por Gabriela Ribeiro Medeiros, médica de família e comunidade 

Alô, dona Sandra? 

Ela tinha feito o exame do nariz e da boca, deu positivo, ela tava melhorando da tosse, mas a falta de ar… a falta de ar

Aquela que dá ao longo do dia mas é pior a noite, na hora que ela está sozinha e não tem ninguém que possa ajudá-la. Irmã diabética, pais idosos, mora sozinha.

E precisa ficar só, isolada de tudo e de todos. Por que o cotonete deu positivo.

E se eu morrer a noite e ninguém ver? E se a falta de ar der dormindo e eu morrer, sozinha?! 

Eu to com medo de ficar sozinha. Não é mais a doença que me assusta, é a solidão. 

Mas fica calma dona Sandra, eu estou aqui, não posso segurar sua mão, mas posso ouvi-la, conversar durante a noite, tirar suas dúvidas e, talvez, diminuir seu medo, te deixar menos isolada, menos só. Não é muito, mas  prometo ligar de novo. 

Amanhã  a noite, as 21 horas, na hora que a falta de ar piora, que o medo aumenta. Combinado?

Amanhã 21 horas, te farei companhia, para quem sabe diminuir o medo e melhorar sua falta de ar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s