Resiliência

Resultado de imagem para vento

por Lucas Gaspar Ribeiro

Resiliência, eita palavra difícil de escrever, difícil de compreender, difícil de perceber (às vezes). Mas vivemos ela no dia a dia, seja conosco, seja com quem cuidamos, seja com quem cuida de nós (afinal também precisamos de cuidado).
Essa história é de uma paciente jovem, 40 e poucos anos, que comecei a atender ano passado, primeira consulta ela vem com uma queixa de um carocinho na mama, carocinho daqueles chatos sabe, que crescem rápido, que faz sair uma secreçãozinha da mama, e tudo mais.
Segunda consulta pá, diagnóstico “confirmado”, câncer de mama. Cara, como eu odeio dar esse tipo de notícia, como é dolorido para mim, mas eu tenho certeza que para o outro é muito pior!
Nessa consulta já encaminhamos ao centro de cuidados de câncer de mama para confirmar o diagnóstico e iniciar tratamento.
Ela volta 2 meses depois já sem a mama, para avaliar a cicatrização. Conversa vai, conversa vem, não é que foi uma amiga muito próxima que a operou e que está cuidando dela… Pessoa que fez faculdade comigo, que tenho total segurança em sua responsabilidade e cuidado (foi leve esse encontro, gratificante, e ela estava feliz, animada…).
Nosso próximo e último encontro (não foi porque ela faleceu, mas porque eu saí.. Fiquem tranquilos) foi há 1 mês atrás. Conversamos, rimos, trocamos carinhos (seja no olhar, seja no toque de mãos, seja num abraço).
Estava radiante! Contando que a melhor coisa que ocorreu em sua vida foi essa doença (acreditam?). Isso mudou sua vida, deu um significado. O significado de ir no hospital, ajudar, apoiar, reforçar, falar para as suas “companheiras” que tudo vai ficar bem, que tem lenços lindos, que tem perucas acessíveis. Doando suas mamas de mentirinha (as tais órteses e próteses) para quem precisava mais que ela.
No final, soltou uma pérola que hoje eu leio como um ótimo meio de definir a palavra lá do começo: Resiliência – a doença que veio é o vento, não é a morte. (Na minha simples interpretação: vem balança, agita, bagunça, mas continuamos ali.. Firmes e fortes…).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s