Sabedoria de avó

https://causosclinicos.files.wordpress.com/2017/02/9b4a7-vov25c325b32.jpg

por Mayara Floss

Bom, segundo a lei municipal não pode-se ter galinhas na cidade, é arriscado para a saúde pública. Minha avó tem um terreno na zona urbana, com cara de rural, comprou com o dinheiro contado da aposentadoria, bem na periferia, estrada de chão. Lá no alto dos seus 90 anos cria galinhas e mantém suas parreiras. Galinhas proibidas pela ordem municipal. Galinhas que ela conhece o nome, são todas batizadas e ela ainda sabe quem está cantando. Ela cria para ter um ou outro ovo de vez em quando, ninguém tem coragem de comer essas galinhas. Na frente da casa (que fica no meio do terreno) não raro você encontra milho plantado ou alguma plantação da época.
Ela vai estar de vestido florido (ou de uma cor só) e chinelo de dedo. As agentes da dengue foram visitar a casa da vó, procurando larvas de mosquito, vasos, etc. Não encontraram nada, nadinha, tudo certo. A agente perguntou:
– O que a senhora faz para não ter nenhuma larva de mosquito na sua casa?
Minha avó respondeu:
– As galinhas cuidam disso.
A agente disse:
– Mas você não pode ter galinhas, galinhas são proibidas.
Minha avó respondeu:
– E mosquito? Mosquito pode?
A mulher despediu-se educadamente e foi embora e deixou minha avó em pé ao lado do fogão a lenha olhando para ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s